Não conheço uma pessoa que não goste de bem-casado, porque o tal doce é realmente delicioso.
Há muitas histórias sobre a origem do bem-casado, mas a história mais genérica é que o bem-casado surgiu na Europa, especificamente em Portugal e representa a união, por isso é composto por duas partes e selado pelo recheio.
Acredita-se que quando o casal distribui um bem-casado para cada convidado, terá muita felicidade no casamento e os convidados também terão.
Vale a pena tentar né?
No entanto, acreditem, bem-casado não é tudo igual, então quando for escolher o seu, não pense somente no custo, tenha alguns cuidados para não cair numa furada e deixar a desejar num detalhe tão simples e saboroso.

Algumas dicas abaixo:

  • Fique atento à quantidade de recheio do bem-casado, para não ser aquele troço massudo seco e sem graça.
  • Coloque o olfato para funcionar e verifique se não tem cheiro de ovo que ninguém merece! (mais comum do que você pode imaginar)
  • Tente agradar a mais paladares não sendo um bem-casado absurdamente doce e enjoativo.
  • A apresentação do bem-casado, maneira como ele está montado, é realmente importante (ele não irá com manual de montagem para os convidados).
  • Cheque se o acabamento da embalagem é bacana, se está bem embrulhadinho e tal.
  • E as condições de higiene do local, claro. Você não quer convidado passando  mal né?