Felipe Dylon

Você vê essa notícia na Contigo “Convidados devem pagar comida e bebida no casamento de Felipe Dylon e Aparecida Petrowky” e, depois de ler de novo pra confirmar se leu certo, chora gotas de Swarovski.

Mas calma lá! Acho justo e coerente analisarmos os dois lados dessa nota de 1 real.

As vantagens – escolha a que você mais gosta

a)      O lindo casal pode alegar que são super modernos e inovadores e que vão sambar na cara da sociedade conservadora.

b)      Há também a possibilidade de jogar todo um apelo social e dizer que a ideia é não colaborar com o desperdício já que cada um consome só o que paga.

c)       Na verdade foi tudo uma jogada de marketing e assim que essa notícia se espalhar eles conseguem um patrocinador pro casamento.

d)      Obviamente o valor arrecadado na festa será destinado à caridade. O que vocês acham, claro que não ou de jeito nenhum?

e)      Nada mais justo do que economizar na festa para depois investir “a arrecadação” na decoração do apartamento sem correr o risco de ganhar quatro vezes o mesmo conjuntinho de copos americanos da Nadir Figueiredo.

f)        E não é o sonho de toda noiva não precisar se estressar com a lista de convidados?

 As desvantagens – escolha a que você acha pior

a)      “Tô pagando, então se eu quiser, eu causo nessa bagaça e ainda piso na barra da saia da noiva”

b)      “Já que tô pagando, vou avançar na mesa de doces antes da foto.”

c)       “Presente? Oi? Era pra trazer presente?”

d)      “Como assim a bebida acabou? Pode me explicar pra que eu pago vocês?”

e)      “Aceita cartão de crédito? Parcela em 3 vezes?”

f)        “Achei que era balada e trouxe o pessoal também”.

g)      “Ah vá! Jura que é um casamento?”

Pois é, vai ser o casamento do ano (not!). E todo mundo na torcida pro noivo dar PT antes de ter a brilhante ideia de subir no palco pra dar uma canja.